segunda-feira, abril 14, 2008

Desejos contidos, vontades persistentes

É isso que faz com que os nossos olhares se cruzem no meio de tanta gente
É isso que nos chama a atenção mesmo diante de tantas pressões
Isso que faz sentir cheiro de terra molhada dentro de mim,
Mesmo sabendo que ela pode secar e as rachaduras doem ao se partir
É isso que me traz pensamentos alegres e me faz sorrir
É o que me traz tranqüilidade e ansiedade
É o que me dá a sensação pulsante e explosiva
É isso que me traz sentimento de felicidade e prazer e
Me faz sentir tão culpada e insegura
É isso que instantaneamente me traz o oposto
e por segundos me deixa assim...
segundos colados um no outro de pensamento em você!
É isso que me faz querer mesmo sem dever
É isso que me tira o dever e traz insanidade
É isso que briga dentro de mim entre razão e emoção e ,
De repente,
Sai correndo em busca de muros e outros barrancos para se esconder
Mas desmorona, volta atrás e não quer abrir mão de se sentir bem!
É isso que sinto. Desde quando não sei...
Vontade que se acumula, desejos contidos e persistentes!

3 comentários:

Rogério Tomaz Jr. disse...

huummm...
inspirada e inspiradora... rsrs

NETOGABIRU, O EREMITA disse...

seu poemas continuam lindos..
bjz

Franclim disse...

Aguardando a lua para contar estrelas e, quem sabe, contar e lembrar histórias - construir memórias.

Um queijo pra ti!