sexta-feira, dezembro 08, 2006

Antes que as horas passem – longas e envolventes conversas

Crítica de cinema: por Thais Julianne

“Antes do Amanhecer” (Before Sunrise) e “Antes do Por do Sol” (Before Sunset) trazem à tona vários dos clichês românticos que gostaríamos de viver. Os filmes nos levam, em seqüência, a embarcar no universo de dois jovens, um americano e uma francesa, que se encontram ao acaso no primeiro dos filmes, dentro de um trem na Europa; e depois de nove anos, em Paris, no lançamento de um livro escrito pelo rapaz.

Elenco e direção
Ethan Hawke no personagem de Jesse e Julie Delpy como Celine são dirigidos por Richard Linklater em ambos os filmes, o primeiro lançado em 1995 e o segundo em 2004. Sem grandes investimentos na fotografia ou em efeitos hollywoodianos, as produções são bem desenvolvidas e merecem mérito pelos seus roteiros com diálogos bem estruturados e envolventes entre esses dois únicos personagens. Arrisco até mesmo a compará-los com alguns diálogos produzidos por Wood Allen: preocupação relevante com o conteúdo voltado para o relacionamento amoroso entre um homem e uma mulher.

Desfecho
Seja antes que o dia amanheça e eles retomem seus destinos ainda com vinte e poucos anos, solteiros e cheio de questionamentos sobre seus futuros profissionais e financeiros. Ou nove anos depois, no entardecer do dia, antes que o avião saia, já estabelecidos profissionalmente e com relacionamentos amorosos estáveis em suas cidades de origem. Jesse e Celine retratam com força de atuação um romance que quebra barreiras de tempo e distância de uma forma simples e realista. Assistir a estes dois filmes em seqüência é um ótimo convite para reflexões com as quais certamente você vai se identificar em algum momento.

TRAILERS
Quer um gostinho de como é cada uma dessas produções? Mesmo se você não foi um expert em inglês, é possível ter uma idéia da sensibilidade destes dois filmes.
Assista aos trailers: Before Sunrise e Before Sunset .

3 comentários:

afonso h r alves disse...

apenas achei voce pelos cliques

moro em varzea grande - mt
e estudo na ufmt.

gostei de suas imagens e resolvi escrever.

Anônimo disse...

assista waking life, o casalzinho dos filmes aí fazem um pontinha nessa ótima animação.

Franclim disse...

E todo o debate em relação ao amor pode soar piegas. Piegas, porque somente quem sente entende.

E, como qualquer ser humano carente de uma afetividade condizente com a vontade e o prazer que a realização sentimental podem trazer, quem possui um mínimo de sensibilidade se acalenta com os diálogos, com as simplicidades e atos singelos, com os "poucas-coisas" que fazem deste filme uma verdadeira declaração de amor.

Se isso é um convite a assistir?

Sim, o é.